Notícias

Dicas para ter um 2022 com as finanças pessoais em dia

Afinal, não há situação mais desafiadora do que chegar no momento de pagar as contas e ver que o seu dinheiro sumiu

Dora Ramos
Posts assim você vê todos os dias em nossas redes sociais!

Posts assim você vê todos os dias em nossas redes sociais!

Já estamos em janeiro de 2022. Agora é a hora de se organizar e começar o ano com as finanças pessoais em dia. Afinal, não há situação mais desafiadora do que chegar no momento de pagar as contas mensais e ver que o seu dinheiro sumiu, seja por conta de dívidas ou rendimentos insuficientes. 

Para evitar esse cenário, confira dicas para ajudar a lidar com o orçamento apertado, melhorar sua relação com o dinheiro, bem-estar e condições de crescimento. 

Faça um diagnóstico financeiro

Comece registrando todas suas informações financeiras para saber exatamente quais são as contas fixas, os gastos supérfluos e o total de suas dívidas. Caso prefira utilizar a tecnologia, há aplicativos que disponibilizam funcionalidades como o registro dos cartões de crédito e, por meio desses dados, criam gráficos e relatórios demonstrando os gastos separados por segmentos. Com essa visão, é possível entender, inclusive, o quanto você conseguirá poupar em curto e longo prazo.

Reduza custos e controle gastos

Com a visualização do seu diagnóstico financeiro, você terá todas as informações para fazer o seu controle de gastos e definir custos que devem ser mantidos ou não. Lembre-se que, nesta etapa, maturidade e disciplina são essenciais para identificar oportunidades de redução de custos.

Faça uma reserva de emergência

Este é um ponto que insisto sempre em falar: se possível, faça uma reserva de emergência. Por menor que seja a quantia, e por menor que sejam os rendimentos, faça economias mensais, pois esse dinheiro não só pode te salvar de um aperto futuramente, como, também, pode ser a porta de entrada para outros investimentos rentáveis.

Regra 50-35-15

Existem muitas maneiras de fazer um planejamento financeiro, mas, para quem está começando agora, eu indico a regra do 50 - 35 -15, que consiste em fazer uma divisão na renda mensal para poder pagar contas, ter dinheiro para o lazer e uma reserva para investimentos. Nesse sentido, um exemplo é separar 50% para os gastos essenciais fixos, 35% para lazer e 15% para reserva de emergência ou investimentos.

Por fim, quero concluir ressaltando que, para obter uma vida financeira saudável, é importante que o hábito de planejar e organizar as finanças pessoais faça parte da rotina e que não seja visto, apenas, como uma promessa de começo de ano.

Dora Ramos é consultora contábil com mais de 30 anos de experiência, além de terapeuta holística e reikiana há 25 anos. Empreendedora desde os 21 anos, é CEO da Fharos Contabilidade e Gestão Empresarial, empresa reconhecida pela excelência na prestação de serviços como Gestão Contábil, Gestão Fiscal, Gestão de Departamento Pessoal, Legalização, Assessoria Pessoa Jurídica e Assessoria Pessoa Física.